Você já ouviu falar no Tempo Médio de Inocência (MTTI)?

Quando o desempenho de um aplicativo não está cumprindo as expectativas do negócio, normalmente, a primeira suposição é de que a rede está com problemas. Diante disso, surge uma nova métrica para a TI: o Tempo Médio de Inocência (Mean Time to Innocence). Essa métrica se refere ao tempo que leva para a equipe de TI identificar se o problema está relacionado à rede e não aos servidores ou aplicações.

Essa abordagem reativa, que se foca mais na busca por culpados do que por soluções, faz com que a TI perca tempo analisando a causa raiz dos problemas, ao invés de corrigi-los. Dessa maneira, a busca por uma postura mais proativa é fundamental para melhorar a agilidade da área e seu alinhamento com as demandas dos negócios.

Alguns mecanismos de network analytics possibilitam correlacionar informações entre conjuntos de dados para determinar a fonte dos problemas. O MonitoraIT fornece informações que permitem identificar, de forma rápida, se o problema está na aplicação ou na rede. Por meio dos relatórios de Benchmarking, é possível comparar os indicadores relacionados à disponibilidade da rede, como o RTA (Round-Trip Avarage) que apresenta o tempo médio da viagem do(s) pacote(s) desde a origem até o destino, com os indicadores da aplicação, como o tempo de reposta obtido por meio de robôs que simulam a interação do usuário. Desse modo, se a aplicação apresentar picos de tempo de resposta e, ao mesmo tempo, a rede não apresentar picos de latência, sabe-se que o problema está relacionado à aplicação e não à rede, conforme exemplo abaixo:

RedeXAplicacaoCappacity

Esses indicadores também podem ser acompanhados em tempo real, em telas especiais para NOC que podem ser vinculadas em telões no formato slide show:

RedeXAplicação1

Share on FacebookShare on LinkedInShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Leave a Reply